Fragmentos




domingo, 22 de fevereiro de 2009

Não quero a metade da laranja.
Quero a laranja inteira.
Não quero 9,9, mas 10.
Não quero a exceção.
Quero a regra.
O todo, não a parte.
Não quero somente um corpo,
mas alma, espírito
e qualquer outro compartimento não desvendado.
Não quero a cara metade,
mas cara, face, rosto inteiro.
Não quero um ser humano aos pedaços.
Não quero um ser humano fragmentado.
Quero todo o ser do humano.
Toda a verdade revelada
diante de minhas pupilas dilatadas
que ainda jazem na escuridão do meio.

4 comentários:

regina on: 26 de fevereiro de 2009 07:20 disse...

nunka vi poema mais RIDICULO em toda a minha vida !!! vai para a reforma !

Jonathan on: 2 de março de 2009 23:36 disse...

Nao espera esta postura infantil da sua parte, mas fazer o que. A gente sempre se surpreende com as pessoas.

Pensei em apagar seus comentarios vazios e ocos, mas vou deixar, pois assim demonstro minha superioridade a esta postura.

[ rod ] on: 11 de março de 2009 06:35 disse...

Se é para ter que seja por inteiro...

Sempre.

Abçs,






Novo Dogma:
reiNo...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Grasiele Da Silva Costa on: 17 de março de 2009 16:12 disse...

Poema lindo, nao poderia ser melhor teria que ser assim. esta regina que fez este comentário tem inveja gostaria de ter o dom para escrever mas nao é capaz, faz este tipo de comentário para o autor desitir. Mas ele é guerreiro se sua intenção foi essa tenho que lhe dizer que não conseguiu. Mas amada de Deus,quero lhe dizer que por dentro você é tão fragil e queria ser o autor deste poema. Amigo para todas as horas e todos os momentos pessoas assim como vc esta raro de encontrar, na vida enfrentamos varios tipos de sofrimento, acredito que o maior sofrimento que podemos sentir nao e a crise no momento que enfrentamos porque crise teremos sempre enquanto tivermos vida, o pior dos sofrimentos é quando não temos uma pessoa a quem compartilhar e nos da um jeito novo de olhar a vida. É tão dificil quando nos damos conta que os 200 contatos da agenda do nosso celuar são colegas e então quando nos deparamos com esta situação podemos experimentar que mais que a crise é sofrer sozinho sem ter um amigo para nos da o apoio necessário, ou seje uma forma diferente de ver a vida. Não digo que este poema e lindo porque você é um grande amigo digo porque você soube traduzeir em pequenas palavras tanta coisa que nos deparamos nesta vida. Beijos continue assim vc ainda será um grande escritor. Grasiele Da Silva Costa.

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates