Escuta cega




segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Um papel...
preciso de um pedaço de papel
para tentar codificar, incerto,
o que brota, rebrota em meu nebuloso interior.

Ouvindo "Clothes of Sand"
na inesquecível voz de Renato
renasci e me revi.
Novo?
Não! O mesmo.
Talvez mais sombrio e triste,
porém não menos eu.
Revi aquele menino raquítico,
sentado no banco de madeira,
que ouvia, tímido, a frase
que se tornaria verdade milenar (condenação?):

Ele é estranho.
Seu pé é estranho.

E foi exatamente um sentimento estranho
que me veio ouvindo a música.
A realidade das coisas não se entreabriu.
A plenitude continuou falaciosa,
mas a voz, doce voz,
soava e ressoava
não só no ouvido.
Lá dentro também,
lá dentro.

Foi um ir e vir num mundo de névoa,
de bruma, de cores fragmentadas.
Então neguei a visão e ouvi,
e ouvi como nunca antes
a música "Clothes of Sand".
Meus poros a ouviram.
E voltei triste,
pois o mundo não renasceu comigo,
com a voz do renascido.

Porém algo mudou
nessa quarta-feira de Setembro,
na qual me preparava psicologicamente
para mais uma viagem.
Não sei o que.
Nunca saberei
e por isso a desesperada busca pelo papel,
pois queria bobo
traduzir o intraduzível:
a escuta,
a escuta cega
de "Clothes of Sand" na voz do Renascido.

13 comentários:

César Fernández on: 22 de outubro de 2007 17:08 disse...

Renato é foda!

Jéssica Torres on: 23 de outubro de 2007 08:37 disse...

Inesquecivel e genial foi Renato Russo...
Já mudou coisas em mim quando eu mais precisava e menos esperava.

- Janine on: 23 de outubro de 2007 17:28 disse...

não curto muito o instrumental, mas só as palavras dele bastam. :)

Antonoly Maia on: 23 de outubro de 2007 21:03 disse...

E viva o nosso saudoso Renato Russo!!
Um abraço!

www.ooohay.wordpress.com

slim shady on: 24 de outubro de 2007 08:34 disse...

Renato Russo e sua legião urbana é foda,é uma da melhorees banda nacionais até hoje,seu talento em fazer poesia com música era fantástico.

Som on: 24 de outubro de 2007 09:08 disse...

Renato Russo foi um grande poeta, que marcou a história não só do rock, como da música brasileira.

abraço!
http://somdosom.blogspot.com/

[?] on: 24 de outubro de 2007 09:19 disse...

Muito bonito seu texto. A sensações sinestésicas da música se tornando quase transcendental ao ser ouvida, foi muito bem narrada. A estranheza e o mal-estar diante do mundo tb!
Mas... Odeio Renato Russo...
heheheehehe...
Fora isso, muito bom!

Thyago on: 24 de outubro de 2007 09:26 disse...

Renato é foda msmo..
será que ja escutei essa musica?..

Otimo blog..
abraços.

www.tiveumaideia.wordpress.com

Kielma Farias on: 24 de outubro de 2007 15:21 disse...

muito bom seu blogger adorei =]
parabens

JulianaGomes on: 24 de outubro de 2007 16:43 disse...

Olha, Renato Russo é o cara!! Pra mim, Renato Russo e Raul Seixas são as maiores perdas que tivemos na música!!

Bjos

Bernardo Lima on: 24 de outubro de 2007 17:04 disse...

mt bom...
quanto a imagem, poderia por ela sozinha em cima [centralizada] e o texto em baixo...
ficaria mais legal...
vlw

Tati on: 25 de outubro de 2007 16:14 disse...

Diante tantas escolhas, não resisti a vir comentar num post que em um "quê" de Renato Russo... durante a minha adolescência, ele foi responsável pela trilha sonora da época. Hoje, ele é mais que saudade. Ele ainda me inspira... e pelo jeito não sou a única!
Parabéns pelo blog!

Dragus on: 1 de novembro de 2007 08:09 disse...

Esse poema foi muito bonito... Muito.

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates