Epifania




quinta-feira, 2 de agosto de 2007

O Sol entrou pela janela do meu quarto
e encheu de luz o que antes era treva,
e a esperança fazia sentido,
e os objetos pareciam reais,
e a vida ao redor brilhava,
com tamanha intensidade,
que o sonho era totalmente possível,
que dar gargalhadas na multidão cabisbaixa não era ridículo,
que ouvir a música, a bela melodia dos pássaros, era maravilhoso.
Meu quarto se encheu de luz, de cor, de vida.
Tudo era claro!
O mistério se desvanecia.
Contemplava-me de forma diferente.
Via-me como nunca antes vira.
Via-me e isso era tudo.
O que realmente sou é simplesmente belo, maravilhoso, inexplicável.
Oh Sol, oh luz, não mais se afastem de mim!

0 comentários:

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates