Comunhão




terça-feira, 31 de julho de 2007
Aqui está meu coração...
Toma-o!
Aqui está meu coração...
Sinta seu pulsar, seu calor inebriante,
sua grandiosa singeleza.
Veja-o!
Contemple o seu vermelho vivo,
suas veias bem feitas.
Ouça as batidas ritmadas
e vibre com a vida que emana de seu interior.
Sinta também o doce aroma que ele expele
nas manhãs ensolaradas.
Eu sei.
Não há como resistir.
Aqui está meu coração.
Toma e come!
Coma-o, mastigue-o levemente
e perceba sua amarga doçura
que apazigua e impele.
Engula meu coração.
Isso, engula-o!
E sinta o milagre espetacular
de minha vida em sua vida.
Sinta meu sangue em cada célula de seu corpo,
sinta meu coração no seu coração.
Sejamos um e ao mesmo tempo dois ou três.
Aqui está meu coração...
Eu me ofereço neste poema.
Desde agora e para sempre.
Se você o aceitar
armarei a minha tenda
em seu próprio coração
e cearemos felizes por sobre as águas translúcidas.

0 comentários:

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates