Primeiro dia




domingo, 5 de abril de 2009

Lá vem ela.

Eu a espero desde a eternidade.

Seus passos tristes, doloridos

comovem os meus ouvidos renascidos.

O dia amanheceu,

mas seu coração ainda jaz nas trevas.


Ela vem em minha busca.

Ela procura no vazio a plenitude,

procura entre os mortos

EU que vivo.

Ela vem antes de todos

e me ama mais que todos

e eu a amo também.


Quando me olhava sem me ver

e quando me disse que carregaria meu corpo

se por ventura, eu, o suposto jardineiro,

o tivesse roubado,

não resisti ao seu amor

e pelo nome a chamei.

Neste instante o sol despontou em seu peito.

A vida ressurgiu em sua face enlutada.

Ela me viu.

Eu a vi.


Minha ressurreição já não era só minha.

Era dela.

E ressuscitada a enviei

para anunciar aos anoitecidos

que o Sol do Amor renasceu.

2 comentários:

Anônimo on: 5 de abril de 2009 12:51 disse...

Poema lindo, muitas vezes procuramos jesus entre os mortos. mas equecemos que ele vive entre nos que ao lancar um olhar para meu proximo eu posso ver a face de Jesus Cristo nele. Muitas vezes o procuramos e ele esta ali do nosso ladinho e nem percebemos pela agitação da vida moderna, muitas vezes julgamos os outros pelo que imaginamos o que a pessoa deve ser e nao paramos para olhar como deveria ser. Poema muito bonito para vivenciarmos esta semana santa. Beijos Parabens!!!! OBS: O meu pc ta todo doido as pontuação nao estam corretas desculpe os erros de português.

Anônimo on: 5 de abril de 2009 12:52 disse...

Nao e anonimo sou eu a Grasi!!!!!!!

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates