Devaneios




domingo, 23 de setembro de 2007

Não tenho muito a dizer.
A realidade não inspira belos poemas.
A realidade é podre e obscura,
mas eu queria falar dos deliciosos odores das flores,
da luz branca que aquece
e que ainda vejo no meio do caos.
Queria falar do bem, mas vejo também o mal.
Queria falar da paz, mas também a guerra.
Do Amor, mas também o ódio.
Droga! O mundo se apresenta tão maniqueísta.
Tudo é tão dual, ambíguo.
Tudo aparenta ser relativo.
A esperança se desfaz a cada instante.
Nada permanece em seus lugares.

A inércia do movimento...
A dor da escolha...
A morte na alma...
A coragem silenciada...
Hitler era humano...
Eu posso ser um Hitler...
A angústia do fluir constante da eternidade...
Maldito seja Heráclito!

7 comentários:

- Cah. on: 23 de setembro de 2007 15:08 disse...

Narciso, um de meus ídolos.
belas palavras \o
flw

Naiara P. on: 24 de setembro de 2007 07:09 disse...

nossa que lindo!
adorei é bem...forte vamos dizer assim...
amo poemas vou voltar aki mais vezes.
bj.até+...

david on: 24 de setembro de 2007 08:28 disse...

Maldito seja Heráclito.
O´tima colocação.

Gustavo Timm de Oliveira on: 24 de setembro de 2007 09:13 disse...

Parabéns Narciso. Belos poemas.

Acabei de conhecer seu blog através de uma comunidade do Orkut.

Grande abraço!

D Bituca - http://dbituca.blogspot.com

Tavareli on: 24 de setembro de 2007 16:29 disse...

Magnífico!!

An@Lu on: 22 de outubro de 2007 10:48 disse...

muito bonito o poema. Gostei da parte: "eu posso ser um hitler".
é verdade... todos nós talvez até tenhamos tido pequenos actos hitlerianos.

Rosário on: 10 de junho de 2008 13:39 disse...

Maldito do bem, rsrsrs.

Segundo Heráclito, tudo flui, nada permanece igual. O mundo está em constate devir (movimento).
O bem e o mal são seres antagônicos, mas que possibilita o movimento (a chamada “guerra” entre os opostos). Seria sem graça se esse movimento não existisse. A realidade apesar de podre e obscura, ainda inspira belos poemas sim, porque podemos ver o seu contrário em meio ao caos. Essa relatividade na medida em que é catrastófica e antagônica, é também instigante e necessária, pois somos determinados ao movimento pelo simples fato de existirmos, de possuirmos a capacidade de pensar, convergir, ESCOLHER e entre essas possibilidades, optar entre o bem e o mal, ou os dois. Se o mundo nos apresenta maniqueísta, cabe a cada um escolher que direção seguir, mas estejamos cientes que essa escolha fará uma grande diferença EM NOSSA VIDA.

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates