Descoberta




terça-feira, 21 de agosto de 2007

Tudo parece girar.
Andei, andei e andei.
E o que vejo, e o que vejo?
A única coisa que vejo sou eu.
Eu, eu e apenas eu.
Quem seria o culpado desses meros devaneios,
Desta loucura sã,
Deste silêncio ensurdecedor,
Destes palpites desenfreados,
Dos suores noturnos.
Quem?...

Andava, andava e andava.
Tudo parecia girar.
E nada mais via.
Nem mesmo o óbvio enigma.

Não ando, não vejo.
Nada parece girar...
E no silêncio ensurdecedor,
nos suores noturnos,
nos meros devaneios,
na loucura sã,
nos palpites desenfreados,
e agora no medo e desejo,
na razão e na emoção,
e na alegre angústia,
percebo, compreendo, descubro
A pedra sou eu...

Esse poema foi composto a uns cinco anos atrás. Foi uma proposta de redação de minha professora de português, do terceiro ano do ensino médio, tendo como tema o poema"No meio do caminho" de Carlos Drummond de Andrade.
Isso é uma espécie de homenagem atrasada a esse poeta genial.

3 comentários:

. on: 21 de agosto de 2007 11:20 disse...

Parabéns Pelo Blog e principalmene pelos poemas, blog tem que ter conteudo!

Eu tambem escrevo poemas, entretando considero eles sagrados e não divulgo, só mostro a quem de fato merce!


um grande abraço.

Willamy Feitosa:.

OBS: Aproveira e visita meu blog.

www.willamyfeitosa.blogspot.com

R Lima on: 22 de agosto de 2007 18:41 disse...

Justa homenagem... válida!!!





O AveSSo convida a ler e ouvir um novo texto.



Texto de hoje: Eu tenho as mãos atadas sem ação...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...


Link para Baixar e Ouvir a Música:
http://www.4shared.com/file/17796880/ab436ac0/Zelia_Duncan_e_Frejat_-_Maos_Atadas.html

ex (ainda) adormecida on: 27 de agosto de 2007 13:24 disse...

Não somos todos pedras? Gosto da idéia "kafka" de metamorfose permanente. Gostei dos poemas...voltarei. E, aproveito para "linkar" o seu blog na minha lista de interesses...será que pode?! Qualquer problema é só me avisar e eu o removo!
Até e abraços virtuais!

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates