quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Nossos corações são pontos eqüidistantes.
Pensei em traçar retas ou construir uma faraônica ponte,
mas me veio luz nos olhos
e comecei a rir de minha ignorância
e me sentei de frente às montanhas azuis,
que sentiam o calor matinal do sol
e naquele instante foi-me revelado
que não há distância,
que o menor caminho entre um ponto e outro é um ponto,
que podemos ser a ponte e a reta,
sempre infinitas e sem ligação.
A infinitude é a ligação.
Meu Amor sempre estaremos próximos.

3 comentários:

八神 ヴァル on: 13 de dezembro de 2007 07:42 disse...

Perfeito.. a maneira como desmonta a afirmação clássica que assevera "a menor distância entre dois pontos é uma reta" é.. como eu poderia dizer.. estou sem palavras! *o*
Todos estamos conectados! Não precisamos de nenhuma ponte...

ANDRADE on: 13 de dezembro de 2007 08:46 disse...

excelente, muito bom mesmo!
não palavras suficientes pra comentar! digno de publicação impressa!
parabéns!

www.baiadozeh.blogspot.com

Arthemis on: 8 de agosto de 2009 12:28 disse...

Muito bonito o poema! Como estudo Álgebra Linear e Cálculo, em agradaram as alusões a elementos desses universos!

 

Pesquisar este blog

Barra de vídeo

Loading...

Copyright © 2015 • Poemas ao vento
Blogger Templates